Mostrando postagens com marcador Noticias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Noticias. Mostrar todas as postagens

15 de mai de 2015

B.B. King: 'Rei do Blues' morre aos 89 anos nos Estados Unidos


O músico B.B. King, considerado o "Rei do Blues" e integrante do Hall da Fama do Rock and Roll desde 1987, morreu na madrugada desta sexta-feira (15) em Las Vegas, nos Estados Unidos, aos 89 anos de idade, informou seu advogado.
No início de abril, o guitarrista havia sido hospitalizado após sofrer uma desidratação por causa da diabetes tipo 2 da qual sofria há mais de 20 anos. Ele voltou a ser internado há poucos dias.
A lenda se despede com 16 prêmios Grammy, mais de 50 discos em quase 60 anos de carreira e músicas que marcaram época, como “Three o’clock blues”, “The thrill is gone”, “When love comes to town”, “Payin’ the cost to be the boss”, “How blue can you get”, “Everyday I have the blues”, “Why I sing the blues”, “You don't know me”, “Please love me” e “You upset me baby”.
Considerado o maior guitarrista de blues da atualidade, verdadeira lenda, Riley B. King, nasceu em 16 de setembro de 1925, no Mississippi, nos Estados Unidos. Tocava nas esquinas e em bares. Comprou o primeiro violão quando a falta de eletricidade no interior do país fazia dos instrumentos musicais a maior atração dos anos de 1940.
O músico foi autodidata, nunca teve professor. Gostava de ser seduzido pelas melodias. O B.B. de seu nome artístico vem de Blues Boy, dos tempos do rádio.
Seu primeiro grande sucesso nacional foi “Three o'clock blues”, que estourou nos anos 1950. A partir daí começou a fazer turnês sem parar. Só no ano de 1956 sua banda chegou a fazer 342 apresentações.
B.B. King criou um estilo autêntico de guitarra. Em seus solos, ao contrário de outros guitarristas, o Rei do Blues preferia usar poucas notas. Ele dizia que conseguia fazer uma nota valer por mil.

Em foto de abril de 2006, B.B. King completou 10 mil shows e comemorou em clube de Nova York (Foto: AP Photo/Richard Drew, File)

Paixão era a guitarra
Ele tinha verdadeira paixão por seus instrumentos. Tanto que enfrentou um incêndio durante um show para salvar uma de suas guitarras. O fogo teria começado numa disputa entre dois rapazes por uma garota. Depois desse episódio suas guitarras passariam a ser carinhosamente chamada de “Lucille”, o nome da jovem.
A fama de suas guitarras ganhou o mundo. Em 1997, King presenteou o papa João Paulo II com uma “Lucille”, no Vaticano.
Em 2012, fez parceira inesperada com o presidente americano Barack Obama, durante um show de blues na Casa Branca.
Em outubro de 2014, o guitarrista precisou abandonar um espetáculo em Chicago, diante de um quadro de desidratação e esgotamento, o que provocou a suspensão do restante da turnê, que ainda tinha 8 shows programados.
Aos 86 anos, ainda fazia cerca de 100 apresentações por ano. O último show no Brasil ocorreu em 2012, em São Paulo. Antes, se apresentou no Rio de Janeiro e em Curitiba.

B.B. King e Bo Diddley se apresentaram em 2002 no Times Square, em NY. (Foto: Richard Drew / Arquivo / AP Photo)

Influente
Considerado um dos artistas mais influentes de todos os tempos, seu talento inspirou outros grandes guitarristas, como Stevie Ray Vaughan, Jeff Beck, Jimi Hendrix, George Harrison, Buddy Guy e Eric Clapton.
B.B. King ganhou diversos Grammy Awards: melhor desempenho vocal masculino de Rhythm & Blues, em 1970, com “The thrill is gone”; melhor gravação étnica ou tradicional, em 1981, com “There must be a better world somewhere”; melhor gravação de blues, em 1983, com “Blues’N jazz”, e, em 1985, com “My guitar sings the blues”. Em 1970, Indianopola Missisipi Seeds concede-lhe o Grammy de melhor capa de álbum. A Gibson Guitar Co. o nomeou “embaixador das guitarras Gibson no mundo”.

King se casou duas vezes. Primeiro com Martha Lee Denton, com quem viveu entre 1946 e 1952; e, depois com Sue Carol Hall, entre 1958 e 1966. O artista deixa 14 filhos e mais de 50 netos.


Fonte: G1
Compartilhar este post?

13 de mai de 2015

Stryper: mãe de Sweet é diagnosticada com câncer e pede ajuda


No perfil do facebook de Janice Sweet encontrei um link para arrecadar fundos para seu tratamento de câncer.

"Eu sou conhecido como Strypermom. Meus filhos são Robert e Michael Sweet de Stryper. Estou tentando arrecadar fundos para liberar minha autobiografia, eu fui diagnosticado com câncer de mama. Os custos associados irá montar. Co-paga, medicação etc. I vai ter quimioterapia, radioterapia e os medicamentos por pelo menos 5 anos. Qualquer coisa vai me ajudar, eu vivo em uma renda fixa. Obrigado e que Deus abençoe! "

Para ajudar acesse:
http://www.gofundme.com/nzr1nk

Fonte: Templo Metal
Compartilhar este post?

19 de jun de 2014

As I Lay Dying: Tim Lambesis revela ser ateu e dizia ser cristão para vender discos..."90% das bandas fingem fé"


Uma banda autocategorizada como sendo de ‘Heavy Metal Cristão’ cujo frontman foi condenado por tentar contratar um pistoleiro para assassinar sua ex-esposa admitiu que vinha enganando seus fãs ao fazê-los acreditar que eles eram cristãos de modo a vender discos.

“Na verdade, eu era ateu”, disse Tim Lambesis, o vocalista e fundador do AS I LAY DYING ao site Alternative Press em uma entrevista recente. “Na verdade, eu não fui o primeiro cara no As I Lay Dying a deixar de ser cristão. Eu acho que fui o terceiro. Os outros dois que continuaram o sendo meio que pararam de falar no assunto, e daí eu acho que eles também largaram de mão também.”

O site ainda apontou para o fato de que sua ex-esposa, Meggan, havia divulgado na papelada do divórcio que Lambesis tinha se tornado ateu. Lambesis, ao admitir seu ateísmo, ressaltou que ele se distanciou do cristianismo tão logo se graduou em estudos religiosos, curso que realizou por meio de um programa de longa distância.

“No processo de tentar defender minha fé, eu comecei a pensar que o outro ponto de vista era mais forte”, ele declarou.

E um pecado levou ao outro, e ele tenta justificar sua renúncia a Cristo como justificativa para suas ações.

“A primeira vez em que chifrei minha esposa, minha interpretação de moral agora me era conveniente”, explicou Lambesis. “Eu me sentia menos culpado se eu decidisse, ‘Bem, o casamento não é uma coisa verdadeira, porque o Cristianismo não é verdadeiro. Deus não existe. Portanto, o casamento é apenas um pedaço de papel idiota do governo.”

Mas ele continuou a declarar que era cristão, assim como os outros da banda, de modo a vender discos para os fãs de música cristã.

“Eu me lembro de um festival cristão quando um jornalista queria que um dos caras da banda desse seu testemunho, e ele ficou paralisado e deixou que um dos caras que ainda eram cristãos respondesse”, conta Lambesis. ”Rimos daquilo depois, mas só ríamos porque foi muito constrangedor.”

“Quando os fãs queriam rezar com a gente depois dos shows, eu ficava tipo, ‘Ah, manda ver, reza! ‘, e eu só deixava eles rezarem. Eu dizia ‘amém’. Se rezar com a minha mão no ombro deles os faz sentir melhor, eu não queria tirar isso deles,” ele continuou. ”Quando eles pediam para que eu rezasse por algo em específico, eu dizia ‘Eu não gosto muito de rezar em voz alta, mas vou pedir por isso no ônibus.”

Ele disse que durante seu tempo com o As I Lay Dying, ele se deu conta que muitas bandas que se declaram cristãs disfarçam suas verdadeiras convicções tal qual ele fazia.

“Excursionamos com mais ‘bandas cristãs’ que na verdade não eram cristãs do que com bandas que de fato o fossem”, afirmou Lambesis. ”Em 12 anos de turnês com o As I Lay Dying, eu diria que talvez uma dentre dez bandas com as quais tocamos eram de fato cristãs.”

À medida que ele continuou a cair em tentação, Lambesis perguntou a um personal trainer da academia onde ele se exercitava se ele conhecia algum matador de aluguel que pudesse matar sua esposa. O vocalista logo foi preso e levado sob custódia da polícia após uma operação onde ele supostamente deu à polícia as instruções e o dinheiro para prosseguir com o homicídio. Ele foi condenado a seis anos de prisão no último mês de março.

Mas foi só recentemente que Lambesis trouxe à tona a verdade sobre seu ateísmo e a fachada que sua banda montou para vender discos.

“Muitos pais cristãos diziam, ‘Sim, você pode comprar esse CD do As I Lay Dying porque eles são uma banda cristã’. Eles nem se dão ao trabalho de conferir as letras”, Lambesis acusa. “Então, quando você muda de opinião, você meio que deve aos fãs essa honestidade.”


Fonte: Whiplash
Compartilhar este post?

4 de jul de 2012

Stauros: de volta com base da formação original

Nova logo anuncia nova fase da banda
Está aí uma novidade que os antigos e novos fãs da banda Stauros vão gostar de saber. Informações divulgadas pela banda revelam que a formação histórica, aquela que projetou o grupo de Itajaí (SC) para o mundo com os álbuns “Seaquake” (2000) e “Adrift” (2001), está de volta à ativa. “Estamos ensaiando a todo vapor e compondo músicas novas para uma nova turnê nacional”, destacou a assessoria da banda pelo Facebook.
O retorno marca o reencontro dos membros da formação original, Alessandro Lucindo (guitarra base), Renato Salles Lucindo (guitarra solo), Alessandro Werner (bateria) e Venâncio Domingos Neto (baixo), além da volta do vocalista Carlos Cesar Oliveira, que assumiu os vocais a partir de 1999, em substituição a Celso de Freyn, que também marcou época no segundo CD da banda, “O Sentido da Vida”, de 1997.
A volta dos responsáveis pelos dois álbuns de maior sucesso do Stauros encerra um hiato de dez anos da antiga formação, desmantelada em 2002 após a saída de três integrantes: Venâncio (baixista), Alê (baterista) e Cesar (vocal). Na época, a mudança surpreendeu os fãs, pois a banda vinha dos lançamentos de “Seaquake” e “Adrift”, álbuns em inglês que deram reconhecimento internacional ao grupo, fazendo sucesso na Argentina, Estados Unidos, Japão e países da Europa.
A decisão pelo reencontro foi tomada a partir de várias conversas com os integrantes. “A proposta e os posicionamentos foram se afinando, e o desejo de fazer algo a mais com o Stauros ficou maior que todas as dificuldades que se apresentavam”, informou a banda, esclarecendo que o rompimento no passado não foi motivado por brigas ou algo que, nesse momento, merecesse ser consertado. Para o grupo, o aumento da base de fãs, mesmo com a banda fora dos palcos, foi uma das principais motivações para o retorno.
A promessa é que o retorno seja marcado pela mesma energia e vibração de 12 anos atrás. O que os fãs poderão estranhar é a língua, já que o álbum de regresso será gravado em português. O Stauros ainda volta estruturado com o apoio do estúdio Play Records, também de Itajaí. O selo está preparando um conjunto de ações de relançamento, visando dar continuidade na carreira da banda pioneira do metal cristão no Brasil. Novidades sobre o novo repertório, ensaios, gravações, vídeos e entrevistas, entre outros materiais serão divulgados nos canais oficiais do Stauros na internet.

Formação Praise

"Praise", de 2009: o último CD do grupo
Apesar do fim das atividades anunciado oficialmente em 2005, o Stauros não ficou inteiramente no limbo nestes últimos anos. Em 2008, a banda retornou aos estúdios em formação alternativa, com Luiz Fernando no vocal, Elias Vasconcelos no baixo, Ulisses Silva na bateria e a dupla de membros fundadores, Renatinho e Alessandro Lucindo, nas guitarras. A nova formação foi responsável pelo EP “Praise”, trabalho que serviu de prévia para o álbum completo de mesmo nome lançado em 2009. Com o CD, a banda chegou a fazer shows isolados em diversas cidades, mas a mudança radical de sonoridade, distante do heavy metal das origens, dividiu as opiniões dos fãs.
Uma das últimas aparições do grupo foi no Tributo a Sarinha, show especial em homenagem à filha do vocalista Celso de Freyn, ocorrido em abril na Comunidade Golgota, em Curitiba, com a participação de várias bandas. Na ocasião, Celso, que agora está à frente da recém-formada banda Maestah, dividiu os microfones com o Stauros, resgatando grandes sucessos do grupo de Itajaí. 


Fonte: Blog  Amplifficador
Compartilhar este post?

21 de jun de 2012

Oficina G3: pré produção do novo álbum já começou



O guitarrista Juninho Afram, do OFICINA G3, postou em seu facebook, uma noticia que agradará e muitos os fãs da banda!

"Pré produção do novo cd do Oficina G3 com Tagima Guitars e Dean Markley Strings... Como esse casamento soa bem!!! Aguardem porque vai ser brutal... Graças a Deus!!!!"
Em parceria com a Dean Markley Brasil que também divulgou em sua página (com fotos):
"Dean Markley Brasil e Bogner Amps juntos na pré produção do novo disco do OFICINA G3. Peso e definição são as palavras que regem o novo trabalho!!! Aguardem!!!"


A banda cristã de prog-metal ainda está em turnê de divulgação do álbum "Depois da Guerra", lançado em 2008.




Fonte: Whiplash / Ismaelunderground
Compartilhar este post?

15 de jun de 2012

Germán Pascual: ex-vocalista de Narnia/Divinefire, divulga capa de seu álbum solo "A New Beginning"


Germán Pascual, ex-vocalista das bandas Narnia e Divinefire, que anunciou recentemente que partiria para carreira solo, acaba de divulgar a capa do seu álbum: A New Beginning.
Ainda em 2012, Gérman virá ao Brasil fazer a que será sua segunda turnê no país. A produtora Furia Music ainda está negociando as datas.
A capa desse novo álbum, inclusive, foi feita por um designer brasileiro, Lucas Vieira.
Em breve serão anunciadas as participações e as faixas do CD, que está em fase de mixagem e masterização

Assista ao teaser de “A New Beginning”:




Fonte: Gospel+
Compartilhar este post?

30 de mai de 2012

Cornerstone Festival: edição de 2012 será a última


Os organizadores do festival Cornerstone anunciaram que a edição 2012 será a última do lendário festival. O festival teve seu início em 1984, e desde então acontecia anualmente com bandas de diversos estilos como rock, metal, punk, hardcore e pop além de incentivar o cenário independente do rock cristão trazendo palestras, workshops.
Em um comunicado do site do Festival os organizadores declaram o fim do festival e argumentam a dificuldade econômica e mudanças no mercado.

Confira abaixo um documentário (em inglês) que mostra diversas cenas do Cornerstone Festival:








Fonte: Gospel+
Compartilhar este post?

17 de mai de 2012

Petra e Bride: juntos em show de aniversário de Taguatinga dia 06 de junho


As bandas internacionais Petra e Bride estarão na comemoração do aniversário da cidade de Taguatinga, DF.
A cidade, vizinha da capital federal, é considerada uma região administrativa do Distrito Federal, e comemora 54 anos realizando a festa nos dias 05 e 06 de Junho.
Além de Petra e Bride, estarão presentes no evento artistas gospel conhecidos nacionalmente, como Stanley, bispo Rodovalho, Disco Praise, Metal Nobre, Irmão Lázaro, Carlinhos Félix, Jotta A e Thalles Roberto.
O evento de comemoração dos 54 anos de Taguatinga será realizado na sede da Associação Comercial e Industrial de Taguatinga – FACITA, com entrada franca nos dois dias.

54º Aniversário de Taguatinga-DF
 
Shows com Petra, Bride, Thalles Roberto, Jotta A, Carlinhos Félix, Irmão Lázaro, entre outros.
Dias 05 e 06/06
Entrada Franca

Fonte: Gospel+

Compartilhar este post?

8 de mai de 2012

Testify: confira o novo clipe "Êxtase" em HD


#TestifyExtase
Imagens: Santo Amaro da Purificação e Conceição de Feira - Bahia - Brasil.

Ficha:
Roteiro e direção geral: Vinny Almeida
Direção de arte: Sérgio Magno e Ariane Almeida
Edição e finalização: Vinny Almeida
Produção: Márcio Gledson, AkabJhollings e Testify
Elenco: Thiago Oliveira
Aprisco Mídia 2012

 
Fonte: Holy Metal 4Christ 777
creditos: Testify
Compartilhar este post?

Banda Resgate: fotos do Festival Juntos 2012 em Madrid



Fonte: Holy Metal 4Christ 777 
Compartilhar este post?

1 de mai de 2012

Banda Resgate: "Juntos 2012" evento evangelístico organizado por Kaká em Madri


O casal Carol Celico e Kaká estão organizando a segunda edição do Festival Juntos, e divulgaram um teaser com os artistas que estarão no evento, que contará com a presença da banda Resgate, Ministério Diante do Trono, André Valadão, Hillsong London, entre outros.
O evento acontecerá no próximo dia 05 de Maio, na capital espanhola, Madri, e tem como tema “Juntos podemos sonhar. A primeira edição havia ocorrido em 2010, em Milão, Itália.
“Eu e minha família fomos acolhidos na cidade de Madri com generosidade e carinho. Amo muito esta cidade e pensei durante algum tempo como retribuir as constantes manifestações de afeto. Escolhi a linguagem universal do sentimento: a arte”, publicou Carol Celico no canal do projeto Amor Horizontal no Youtube.
A ex pastora da Igreja Renascer afirma que fé é essencial para seguir em frente: “No dia 5 de maio estaremos na Parque de la Bombilla para descobrir que, juntos, podemos sonhar novamente. A fé em Deus pode todas as coisas e vários artistas vão nos lembrar que somos eterna e incondicionalmente amados pelo Criador”.

Confira abaixo o teaser de divulgação do Juntos 2012:



Fonte: Gospel+
Compartilhar este post?

9 de abr de 2012

Resenhas: Para noooossa alegria, banda Catedral voltará a tocar a música “Galhos Secos” em shows


A banda Catedral anunciou que irá voltar a tocar a música “Galhos Secos” em suas apresentações.
A decisão foi tomada após o sucesso do vídeo gravado por Jefferson e Suelen Barbosa, que ficou conhecido como “Para nossa alegria”. Em 20 dias, o vídeo publicado no Youtube alcançou mais de 14 milhões de acessos.
O Catedral, que havia regravado a música em 1993, no álbum “Está consumado”, afirma que seus fãs passaram a pedir a música nos shows: “Estamos sendo obrigados a voltar a tocar. Os fãs estão pedindo muito. Vamos começar uma nova turnê e tocaremos ‘Galhos secos’, porque virou uma febre. Queremos fugir do lance cômico. O pessoal curtiu a música e está procurando saber como ela é mesmo. Viram um vídeo engraçado, mas a música e a letra despertaram um interesse na galera”, explica Kim, em entrevista ao G1.
A versão da banda Catedral foi a primeira que deu roupagem pop à música composta por Osvayr Agreste: “A gravação de ‘Galhos secos’ mais famosa foi feita pelo Catedral. A letra da música e a informação que ela leva são muito sérias, parece até uma oração”, afirma o vocalista.

Fonte: Gospel+
Compartilhar este post?

4 de abr de 2012

Resenhas: João Gordo deixa Ratos de Porão e se converte ao cristianismo

Segundo o que pesquisamos e sabemos, esta noticia é falsa!


 O movimento punk acordou um pouco mais triste nesta manhã. João Francisco Benedam, mais conhecido pelos fãs de rock como João Gordo, anunciou nessa quarta-feira a sua saída da banda Ratos de Porão. A notícia e o motivo não são tão inusitados quanto parece: ele se converteu ao cristianismo evangélico.
João Gordo já havia dado indícios desse caminho ao assinar contrato com a Rede Record, sendo, atualmente, um dos âncoras do programa Legendários, exibido aos sábados e apresentado por Marcos Mion.
Segundo o cantor e apresentador, esse era um caminho natural.
    “Ah, cara. Eu já vivi muita loucura. Quem acompanhou minha carreira (e não foram poucas, risos) sabe que se eu estou aqui, nesse momento, dando essa entrevista, é porque alguém lá em cima gosta muito de mim. Não estou traindo o movimento nem nada do tipo, mas chega uma hora em que você escuta o chamado. É algo que você não consegue explicar. Estou seguindo apenas o que o meu coração diz. Espero que os fãs do Ratos de Porão entendam esse momento e me apoiem”.
Nas redes sociais, muitos fãs já começaram a comentar sobre o assunto. Alguns mais exaltados alegam que a conversão de João Gordo seja uma imposição da emissora em que o cantor trabalha atualmente, uma vez que ela é ligada à Igreja Universal do Reino de Deus.
Durante o comunicado à imprensa, João Francisco Benedam (que agora pretende deixar de lado o apelido “Gordo”) disse que está planejando uma “turnê” pelo Brasil para divulgar o seu testemunho, a fim de incentivar outras pessoas se converterem.
    “Ao contrário que muita gente pensa, não estou abrindo mão de quem eu fui ou sou. É claro que o passado vai ficar para trás, mas eu quero transmitir uma mensagem positiva às pessoas. Todo mundo pode mudar para melhor, basta apenas o incentivo certo. E, nesse caso, não há melhor incentivo que Jesus”.
O apresentador, atualmente com 48 anos, continuará a fazer parte do elenco do humorístico Legendários.

Detalhe:

Em seu twitter oficial, o cantor diz: ...

"João Gordo ? @joao_gordo
pra evitar qualquer duvida ….
 
João Gordo ? @joao_gordo_ 
Me ajoelho diante de São Bon Scott e oro todo dia pro Slayer durar para sempre hahahahahahahah"


Fonte: Internet
Compartilhar este post?

3 de abr de 2012

Rodolfo Abrantes: participação em CD da banda Strike


A banda Strike convidou Rodolfo Abrantes para uma participação especial em seu novo CD.
O convite partiu após a banda assistir a participação de Rodolfo no programa Rock Estrada da Multishow.

O vocalista da banda Strike, Marcelo Mancini declarou através do twitter:

"Sou muito fã do Rodolfo, foi uma grande honra ter escrito esse som com ele, essa música traz uma mensagem ampla e positiva p nossa juventude. Hoje vai rolar um encontro muito especial pra nós do Strike, vamos receber a visita do Rodolfo Abrantes no estúdio pra gravarmos juntos… Hoje foi um dia muito especial pra todos nós, o querido e talentoso Rodolfo Abrantes cantou em uma música do disco novo e ficou animal!!!!"
 
Rodolfo também utilizou a rede social para falar sobre a gravação e disse que foi um prazer estar ao lado da banda, além disso incentivou eles a fazerem a diferença nessa geração pois “a verdade que confronta é a mesma que liberta”.

Fonte: Gospel+
Compartilhar este post?

28 de mar de 2012

Banda Exodos: os criadores de "Para Nossa Alegria"

Quando vi Para Nossa Alegria pela primeira vez, não pude deixar de lembrar da minha vizinha e suas cantorias. Pra quem não mora no planeta Terra, este é um vídeo em que uma família "tenta" cantar uma canção evangélica e que se tornou viral em poucas horas, já passando, hoje, dos 11 milhões de acessos.



O curioso é que a música que eles cantam, Galhos Secos, pertence à primeira banda de rock evangélico do Brasil, chamada ÊXODOS (quase homônima dos feras do thrash americano), que existiu de 1970 a 1977.

O vídeo para Galhos Secos (de verdade) pode ser conferido aqui:



Eles fizeram um rock calminho, parecido com o que se fazia no Brasil naquela época, como os PHOLHAS, surpreendendo de vez em quando com alguns belos solos ou arranjos com potencial, mas nada extremamente virtuoso. Infelizmente, "foram convidados" a se retirar de cena e atenderam ao exdrúxulo pedido. Pelo menos lançaram um CD resgatando seu material em 2007, o que evitou que caissem completamente no esquecimento. Quem sabe, se tivessem continuado, hoje seriam bons expoentes do Rock Cristão ou até mesmo do White Metal, como Catedral (que inclusive regravou Galhos Secos), OFICINA G3 e os gringos do STRYPER.

Quem gosta de conhecer algo novo (mesmo que seja algo novo dos anos 70 - eu, eu, eu!!!) ou curte rock cristão, pode encontrar mais informações sobre a banda aqui:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Banda_%C3%8Axodos
http://www.bandaexodos.com

Algumas músicas podem ser ouvidas no link a seguir:
Compartilhar este post?

27 de mar de 2012

Legião Urbana: Renato Rocha não foi o 1º nem será o último... leia o texto

O texto representa a opinião do autor.

Nunca romantizei as figuras do rock and roll. Não acho que o conceito de “sexo, drogas e rock and roll” deve ser cristalizado e por isso mantido como tradição e filosofia de vida, especialmente para quem vive (profissionalmente) de música. Faz parte da história, ninguém pode negar, mas é inegável também que as vítimas deste tripé (especialmente das drogas) são centenas e deixam milhões de pessoas órfãos da sua arte e criatividade.
Por incrível que pareça, existem pessoas que parecem possuir um fetiche doido por histórias loucas; biografias que somadas falam sobre destruições de quartos de hotéis, porrada com e no público, entrevistas interrompidas, shows vexatórios, derrame de egos. Fosse este apenas o cenário visível, ainda tem um outro: overdoses cavalares, guerras familiares, brigas judiciais, sonhos adiados e todo tipo de acontecimento que depõe contra a vida, não só do astro, mas do cara comum, que descobriu ser um deus, conquistou o planeta, perdeu os verdadeiros amigos e depois descobriu ser apenas um cara que foi além daquilo que imaginava.
Seria perder tempo tentar entender quais foram as pontas das cordas que desataram na vida de RENATO ROCHA (ex-baixista da LEGIÃO URBANA) e que o levou a ser além de ex-tudo (músico, pai de família, boa situação financeira) para ser um resto de gente, encontrado perambulando pelas ruas do Rio, com o olhar perdido, assumindo falas suas e outras vindo de algum lugar do passado.
Os personagens dessa história possuem suas retóricas, quase todas defensivas. Nem ficarei no simplismo do veredito que “foi o consumo excessivo de droga o responsável por acabar com o resto de vida de Renato”. Isso parece óbvio até para quem não sabia do músico nos últimos cinco anos.
Em primeiro lugar: agora, não adianta virem à imprensa dizerem que ‘tudo foi feito pelo Renato’. Não, tudo não foi feito, muito menos por ele. As escolhas do músico foram as principais responsáveis por sua tragédia pessoal, mas será que todas as possibilidades foram esgotadas? O pai do músico é tão sabedor da história do filho que disse que seu maior desejo é ‘comprar um imóvel e colocar alguém para cuidar dele’. Até um cara que não gosta de LEGIÃO URBANA e nem sabe quem é RENATO ROCHA, se viu a feição doente e dislexa do ex-tudo, sabe que nem a moradia será capaz de curar a doença existencial do indivíduo.
Continuando: não vejo ninguém que faz apologia a descriminalização das drogas aparecer e dizer que, uma das possibilidades de vida que o cidadão tem ao escolher suas substâncias de consumo (e perder o controle pois manter sob guarda um vício é utópico e irreal) é perder TUDO que tem inclusive as pessoas que ama. Nenhum neo-liberal atuante na defesa da causa, assume a responsabilidade de declarar que o envolvimento permissivo e íntimo com entorpecentes pode (e a possibilidade é forte) destruir o que você construiu e destruir até a esperança de voltar a projetar uma carreira profissional. Não aparece nenhum playboy pra dizer que, se não tomar cuidado, é isto que acontece.
Agora é MUITO FÁCIL apontar os dedos para o mendigo e dizer: a culpa é dele, quem mandou escolher o que não devia e essa sentença está longe de não ser verdadeira, mas estes são os mesmo que, por exemplo, massacraram RODOLFO ABRANTES ao sair dos RAIMUNDOS por querer mudar de vida, a saber, tornar-se evangélico.
O que se discute aqui não é se o RODOLFO vai pro céu e o RENATO para o inferno e sim, uma sociedade hipócrita que prefere a via-crucis da idolatria/vício/morte do que alguém que muda seu rumo a partir de um pensamento, uma epifania, uma revolução interior. O fã prefere que seu ídolo continue mantendo o perfil que o consagrou (e que pode levá-lo ao caos) do que vê-lo bem, longe dos holofotes.
Os grupos sociais já possuem o que eu chamo de RETÓRICA DA CULPA, que é o discurso pronto, lógico e explicativo, do porquê da crise, mas se inibe de negar o modelo que só faz vítimas, que arranca deuses da terra com a foice da martirização, preferindo eternizar a obra do que manter o ídolo mais tempo vivo. Ou seja: os discos estão aí, quem sentir falta, que os compre.
É a materialização do abstrato e a frieza dos fatos. Os “rockeiros” (com todas as aspas) o chamarão de fraco, apontaram os dedos para MARCELO BONFÁ e DADO VILLA-LOBOS como cúmplices de uma realidade assombrosa sob alguém que os ajudou a colocá-los na história da música popular brasileira, mas continuarão achando FODA, as histórias de orgias regadas à drogas, álcool e tudo que couber, porque nada disso lhes afeta a vida, o que eles querem são os discos prontos, as datas de turnê incluindo seu estado (e país) e as declarações polêmicas para proferirem de peito estufado: ESSE CARA É FODA.

Quanto à vida, que se dane, “eu tenho os discos”.

twitter: @dcostajunior
twitter blog: @aliterasom

Video: ex músico do Legião Urbana vive situação difícil no Rio de Janeiro

Materia exibida na Rede Record em 25/03/2012


Retirado do Whiplash
Compartilhar este post?

25 de mar de 2012

Resenhas: mensagem satânica em novo comercial da Cerveja Kaiser / Heineken - campanha 2012, veja video...



1º Existem pentagramas (Baphomet, cabeça de bode) na parte onde eles fazem o processo da cerveja, ta na cor vermelha (a partir dos 13 seg. de vídeo é possível perceber)....

2º Tem uma imagem do" olho que tudo vê" numa coluna , junto com outros quadros (a partir dos 18 seg. de video é possível perceber).

Fonte: Holy Metal 4Christ 777
Video retirado do site da Kaiser
Compartilhar este post?

19 de mar de 2012

Oficina G3: depoimento emocionante de Mauro Henrique


Durante o show que a banda de rock cristão OFICINA G3 fazia em Ipatinga/MG, como parte da "YourTour G3", o vocalista Mauro Henrique fez um depoimento muito emocionante sobre sua esposa que faleceu semana passada.
Jakylene lutava contra um câncer no pulmão e na coluna cervical, durante seu tratamento ela sempre se mostrou otimista e nunca demonstrava tristeza. Nos últimos shows do Oficina G3, o público fez questão de levar cartazes com incentivos para Jaky e Mauro.
No Twitter a banda tinha publicado a triste notícia - "No dia 02/03, a terra chorou e os céus se regozijaram com a chegada de @Jakylene. Ela, esposa do @Mauro_G3, nos deixará saudade. #LUTO", também pelo Twitter Mauro agradecia e pedia a força de todos.
Na página oficial da banda no Facebook, foi publicado um comunicado lamentando a perda além de agradescimentos pelo apoio dos fãs - "Jakylene, esposa do Mauro foi enfeitar os jardins de Deus. Hoje, o céu se torna um lugar mais desejável. Caros amigos, suas demonstrações de carinho penetram em nossos corações de forma imensurável. Impossível demonstrar tanta gratidão. #RIP #LUTO".
Acompanhe agora o depoimento que Mauro Henrique fez no show de Ipatinga. No solo da música "incondicional" o vocalista começa a agradecer todo o apoio e o carinho que recebeu, e emocionado, conta como foi os últimos momentos de vida de sua esposa:




Fonte: Whiplash
Compartilhar este post?

Megadeth: Dave Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatos


Em entrevista ao Infowars.com, Dave Mustaine tentou esclarecer algumas de suas posições que vem causando controvérsia. Entre elas, a ideia de não tocar mais com bandas que tenham temática satânica e a contrariedade ao casamento homossexual.
“Quando fui salvo por Deus, disse ao meu agente que gostaria de evitar certas situações, entre elas tocar com bandas satânicas. Não me importo em dividir o palco com grupos que tenham temáticas obscuras, pois todos temos certa escuridão, ou não seríamos humanos. Mas pessoas que são assumidamente satanistas não me interessam. Controlo minhas emoções, pois sei que o problema não está nos pecadores, mas no pecado. É como essa história do casamento gay. Sou cristão e heterossexual, mas não fico empurrando isso goela abaixo de ninguém. Apenas tive que pedir para o entrevistador da rádio parar de me perguntar sobre aquilo, pois não é algo que faz parte da minha vida. É como eu me preocupar com proprietários de gatos. Não gosto de gatos. Não tenho nada contra, mas não quero ter um”.

Fonte: Van do Halen
Compartilhar este post?

16 de mar de 2012

Brian Head: ex-guitarrista do Korn, se apresenta no Brasil. Confira as cidades e datas


Brian Head, ex-guitarrista do Korn, se apresenta com sua banda, Love and Death, em quatro cidades brasileiras em abril. O músico se apresenta dia 12 em Curitiba, no Music Hall; 13 em João Pessoa, no Centro de Convenções Cidade Viva; dia 14 em São Paulo, no Upper Club; e 15 em Vila Velhas (ES), no Barra Acústico. Na capital paulistana, ele se apresenta com Rodolpho Abrantes, ex-Raimundos.
O guitarrista e, agora, vocalista largou o Korn em 2005 para se converter ao cristianismo. Na época ele assumiu que tinha problemas com álcool, anfetaminas e tranquilizantes, além de ter uma filha pequena.
Logo após sua saída da banda, Brian seguiu com sua carreira solo e com projetos de caridade, fazendo trabalhos na Índia. Em 2007, Briand Head lançou seu primeiro disco Into The Light: The Testimony, seguido porSave Me From Myself. Neste ano, já como Love and Death, ele lançou EP Paralized e no próxima dia 24 de abril lança o terceiro disco, Chemicals.

“Muitas pessoas têm confundido as minhas datas de palestras e as datas de nossa banda, pois ambos foram agendados como Brian Head Welch”, explica. “Eu queria seguir com um nome de banda para marcar a minha música por mais alguns anos”, explicou o guitarrista sobre a escolha de seguir como uma banda."

Serviço:

Curitiba – Music Hall

Data: 12 de abril, às 19h
Endereço: rua Engenheiro Rebouças, 1645 – Rebouças
Ingressos: 1° lote R$ 50 inteira 2° lote R$ 80 Camarote R$ 150

João Pessoa – Centro de Convenções Cidade Viva

Data: 13 de abril, às 19h
Endereço: rua Luzia Simões Bartolini, 100 – Aeroclube
Ingressos: 1° lote R$ 50,00 inteira 2° lote R$ 70,00

São Paulo – Upper Music

Data: 14 de abril, às 18h
Endereço: rua Carmo do Rio Verde, 83 – Chácara Sto. Antônio
Ingressos: 1° lote 80,00 inteira 2° lote 100,00 meia

Vitória – Barra Acústico

Data: 15 de abril, às 16h
Endereço: rua Carmo do Rio Verde, 83 – Chácara Sto. Antônio
Ingressos: 1° lote R$ 30,00 inteira 2° lote R$ 50,00


Fonte: Gospel+
Compartilhar este post?