Mostrando postagens com marcador DVD. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador DVD. Mostrar todas as postagens

25 de jun de 2017

Antidemon: novo DVD para julho “Tormenterror”


O Antidemon através do selo Vision of God Records estará lançando seu mais novo DVD. Trata-se de um show gravado no Club Ambar em Santiago no Chile em setembro do ano passado intitulado “Tormenterror”. O projeto de lançamento é antigo, mas só agora será lançado em formato de DVD. A previsão de lançamento é em 30 de julho.

O selo lançou um teaser do lançamento. Confira abaixo:



Fonte: Templo Metal
Compartilhar este post?

15 de mai de 2017

Download now: Katsbarnea - A carne e o sangue [ao vivo] (2017; Rock; Punk; Brasil)


A banda de rock Katsbarnea lançou, nesta sexta-feira, o álbum ao vivo A Carne e o Sangue. Gravado em 2016, o álbum soma alguns hits da banda com canções mais recentes, além do single inédito "Mulher + Q. V.", a única inédita do projeto.

Faixas
1. Vermilious Chaos
2. Congestionamento
3. A Carne e o Sangue
4. Meio-Fio
5. Jeremias
6. I Can Fly
7. Mulher + Q. V.
8. Gênesis
9. Perto de Deus
10. Apocalipse Now
11. Seu Doutor
12. A Tinta de Deus
13. Parede Branqueada
14. Extra
15. Invasão
16. S. M. 0516
 

Download: https://drive.google.com/file/d/0BwfrDYss7zg9NWcwNW5ILXZSVUk/view
Compartilhar este post?

1 de mai de 2017

Katsbarnea: banda troca nome de música e lança como nova, entenda...


A primeira versão foi lançada por Paulinho Makuko no álbum "12" em carreira solo(se nao em engano em 2004), com nome de "Monte Caveira" e recentemente lançada por Katsbarnea como "A carne e o sangue" que tem Makuko como vocalista. Confira:





Compartilhar este post?

2 de abr de 2017

Bloodgood: banda lança documentário “Trenches of Rock”


A banda Bloodgood publicou um trailer de “Trenches of Rock”, um documentário sobre a banda. Trenches of Rock narra a história do BLOODGOOD: A partir do demo em 1985, Metal Missionaries, que os colocou no mapa e conquistou a atenção da Frontline Records & Blues do famoso produtor musical Darrell Mansfield, mesmo que gravou com Glenn Kaiser, levando a seu primeiro contrato de gravação. O disco do segundo álbum, “Detonation”, foi seguido por sua primeira grande turnê dos EUA e da Europa.

Trenches inclui entrevistas detalhadas com muitos membros do passado e do presente do BLOODGOOD, compartilhando abertamente suas perspectivas individuais, lutas internas, triunfos e tragédias, imagens exclusivas, muitas das quais foram obtidas a partir das coleções pessoais da banda. Trenches é uma visão essencial para os fãs de BLOODGOOD & rock & roll, assim como qualquer pessoa que queira ver de perto o que tornou esta banda histórica e lendária.

Este projeto, que começou em junho de 2012, é dirigido por Paul Michael Bloodgood e Annie Marie Bloodgood da Bloodygood Pictures, produzido e dirigido por James Moll, vencedor de Oscar e Grammy.

O documentário estreia dia 25 de março no Festival de Cinema de Atlanta.

 

Fonte: Templo Metal
Compartilhar este post?

22 de mar de 2017

Katsbarnea: assista o novo videoclipe “A carne e o sangue”


Com uma mega estrutura de som e iluminação, no dia 16 de abril de 2016, a Renascer Arena foi palco de um dos shows mais esperados do ano, a gravação do DVD “A Carne e o Sangue”, do Katsbarnea. 

Em comemoração aos seus 28 anos de existência, ao aniversário de 30 anos da Igreja Renascer em Cristo e à nova fase do grupo, que fez parte da revolução da música gospel no país, no final da década de 80, em meio à efervescência do rock de protesto, a banda caprichou no repertório, levantando o público, composto por adolescentes, jovens e adultos.

“Estamos celebrando a nova fase do Kastsbarnea, a nossa nova formação, e maturidade musical, e poder mostrar para o público através deste novo projeto é muto incrível, principalmente por poder cantar para Jesus. Após a revolução, chegou a hora de mudar tudo”, afrmou Paulinho Makuko, vocalista do Kats.
 

O Apóstolo Estevam Hernandes lançou o videoclipe da faixa-título do DVD, no Renascer em Revista, seu programa diário na Rede Gospel de Televisão.

 


Fonte: Templo Metal
Compartilhar este post?

19 de mar de 2017

Novo Som: banda faz show em Salvador em abril


A banda gospel Novo Som, que tem mais de 25 anos de carreira, fará show em Salvador no dia 8 de abril, a partir das 19h30, no Cais Dourado, no Comércio. A banda é considerada uma das mais importantes do cenário gospel com estilo pop romântico do país. Quem for ao local prestigiar a banda terá a oportunidade de relembrar os grandes sucessos do grupo que atualmente tem a seguinte formação: Alex Gonzaga (voz), Mito (teclados e vocal) e Geraldo Abdo (bateria) no show intitulado “Novo Som Pra Sempre”. A banda conseguiu, ao longo da carreira, se estabelecer e acumular diversos prêmios. Apesar de manter o mesmo estilo original, novas concepções artísticas foram incorporadas à musicalidade da banda, que tem reconhecimento também fora do Brasil. Em novembro de 2002, o Novo Som fez seu primeiro show fora do país, em Lowell (Boston). A turnê em questão passou por algumas cidades dos EUA. Em 2016, a banda lançou uma nova modalidade de shows: "Lado B - Eletro Acústico". Neste tipo de apresentação, são tocadas as bandas que fizeram sucesso na carreira do Novo Som, mas que não foram para as rádios. Você pode adquirir seu ingresso nas lojas Ticktmix dos principais shoppings de Salvador. Para outras informações, ligue: (71)99228-0188 (WhatsApp).


Fonte: Bahia Noticias 
Compartilhar este post?

24 de nov de 2016

Rebanhão: em noite memorável, banda grava DVD de 35 anos


O cantor e compositor Carlinhos Felix, um dos vocalistas e instrumentistas do Rebanhão, agradeceu aos fãs pela gravação da banda, ocorrida na cidade do Rio de Janeiro, no dia 5 de novembro. Na ocasião, Carlinhos subiu ao palco juntamente com Pedro Braconnot, Paulo Marotta, Pablo Chies e Bruno Martins e tocou sucessos de uma das mais notáveis bandas evangélicas durante as décadas de 1980 e 1990.

Durante a videoconferência transmitida por Carlinhos, o músico afirmou que seu agradecimento é em nome de toda a banda. O intérprete destacou que pessoas, de todo o Brasil, viajaram para o Rio de Janeiro para prestigiar o grupo. A gravação do Rebanhão é o primeiro show da banda desde 2000, ano em que Pedro Braconnot anunciou um hiato no conjunto que, até 2014, esteve inativo.

O trabalho da banda, agora, é a pós-produção da obra. A produção musical é assinada pelo próprio grupo e o futuro disco do Rebanhão será distribuído nos formatos CD, DVD e possivelmente em uma edição limitada em vinil que, até o momento, é um dos planos da banda carioca. Carlinhos afirmou, também, que o songbook do grupo esteve à venda durante a apresentação e ainda está disponível online.

O show

A banda subiu ao palco da ADVEC no sábado de 5 de novembro. Durante todo o show, o público cantou em uníssono canções como “Palácios”, “Baião”, “Primeiro Amor” e “Casinha”. O grupo ainda trouxe canções de surpresa, como “Metrô”, interpretada em piano e voz. Em certa parte da apresentação, o público cantou: “O Rebanhão voltou”.

Em meio às apresentações, Pedro Braconnot, Carlinhos Felix e Paulo Marotta mencionaram Janires, fundador da banda, morto em 1988. Da autoria do capixaba, a banda regravou as músicas “Baião”, “Casinha” e “Hoje Sou Feliz”. Todas elas, que eram interpretadas por Janires, tiveram vocais divididos entre Marotta e Felix. 




Fonte: Gospel Prime
Compartilhar este post?

28 de out de 2016

Oficina G3: ouça a nova musica "João"


Compartilhar este post?

27 de set de 2016

Oficina G3: apresentaçao completa no programa Kiss Club da radio Kiss FM, assista


PROGRAMA KISS CLUB GRAVADO NO DIA 26/04/2016, COM A BANDA OFICINA G3.

Compartilhar este post?

24 de out de 2015

Download now: Stryper - Fallen (lançamento 2015; o mais esperado)


O novo álbum do Stryper está fenomenal! E você pode comprá-lo através do site www.awo-mkt.com.br/stryper e garantir essa obra prima.
 

TRACK LIST:
01 - YAHWEH
02 - FALLEN
03 - PRIDE
04 - BIG SCREEN LIES
05 - HEAVEN
06 - LOVE YOU LIKE I DO
07 - ALL OVER AGAIN
08 - AFTER FOREVER
09 - TILL I GET WHAT I NEED
10 - LET THERE BE LIGHT
11 - THE CALLING
12 - KING OF KINGS
13 - ALL OVER AGAIN (ACOUSTIC VERSION) 

DOWNLOAD

Fonte: Christian Downloads
Compartilhar este post?

12 de mai de 2015

Download now: Stryper - Live at the Whisky (CD, 2014)


TRACK LIST:
01 - LEGACY
02 - MARCHING INTO BATTLE
03 - YOU KNOW WHAT TO DO
04 - LOUD AND CLEAR
05 - REACH OUT
06 - CALLING ON YOU
07 - FREE
08 - MORE THAN A MAN
09 - THE ROCK THAT MAKES ME ROLL
10 - NO MORE HELL TO PAY
11 - JESUS IS JUST ALRIGHT
12 - ALWAYS THERE FOR YOU
13 - ALL FOR ONE
14 - THE WAY
15 - TO HELL WITH THE DEVIL
16 - SOLDIERS UNDER COMMAND
DOWNLOAD


retirado de christiandownloads
Compartilhar este post?

30 de abr de 2015

Mortification: ouça “Slaughter Demon Headz”, faixa inedita do novo e último álbum “Realm Of The Skelataur”


“Realm Of The Skelataur” será o 16º e último álbum da lendária Mortification. A banda liberou recentemente a faixa “Slaughter Demon Headz” para streaming, e o que podemos dizer é que se todo o álbum seguir essa linha, teremos uma explosão de Grind/Death Metal pela frente.

Segundo o próprio Steve Rowe, vocalista, baixista e líder da banda, esse será um álbum extremamente rápido, extremamente lento, extremamente complexo e extremamente interessante. 




Tracklist:
01. The Cost
02. Feed Your Hungry Ears
03. Extrinsick Forces
04. Realm Of The Skelataur
05. Slaughter Demon Headz
06. Our Anthem
07. 40 Day Fast
08. Total Thrashing Death
09. Enrapture
10. Grave Sucking
11. Pushing Weird Buttons

Weblinks: Myspace / Facebook / Reverbnation



retirado do Apenas Musica 
Compartilhar este post?

15 de nov de 2013

Creed: "Eu sou um cristão completo", afirma vocalista Scott Stapp em grande entrevista


 Link English - http://hmmagazine.com/blog/feature/scott-stapp/

Scott Stapp passou por alguns dos maiores `altos e baixos` que qualquer ser humano pode experimentar. Mesmo se você não é um fã de sua banda Creed ou sua música solo, você tem que admitir que a venda de 50 milhões de álbuns, e ganhar um Grammy são conquistas que maioria dos seres humanos só sonha. Stapp é a prova viva, no entanto, esses sonhos podem rapidamente tornar-se pesadelos absolutos, especialmente se o seu coração está no lugar errado.

Como sua antiga banda subiu às alturas da cultura pop, Stapp desceu em um mundo de drogas e alcoolismo que quase o levou à morte. Esta desgraça atingiu seu clímax brutal em 2006, quando ele se jogou de uma janela de 10 andares de um hotel durante múltiplos dias de bebedeira . Ele foi encontrado, pingando sangue e deitado em uma varanda, do rapper TI, que, como se vê, era um mensageiro direto de cima. Depois de uma longa recuperação, Stapp descobriu a cura, renovação, sobriedade e fé verdadeira. Eu conversei recentemente com Stapp para discutir seu novo álbum solo, Proof of Life, sua autobiografia sem censuraSinners’ Creed o mais importante, as lições que ele aprendeu com seus erros.
Seu novo álbum, Proof of Life, para aqueles que não estão familiarizados, basicamente conta a história sincera de seus altos e baixos públicos e muito marcado em toda a sua jornada com Creed e mais além. Em que momento você se sentir como você queria contar a sua história através de um álbum solo?


Em que momento você  sentiu que queria contar a sua história através de um álbum solo?
 
Bem, eu acho que isso aconteceu organicamente. Quando eu estava contando a minha história através da minha autobiografia, Creed Sinners (que saiu em outubro passado), eu acho que foi o começo  de quando a música estava ocorrendo.  Eu realmente não estabeleço  contar a minha história, por si só, eu só, sempre,  escrevo  a música com o coração, falando honestamente sobre a minha vida. O que torna este álbum original é que eu um passo decisivo como um ser humano. E eu acho que está muito refletido nesse recorde.
É este álbum um complemento para o livro? Como os dois estão separados um do outro? Há alguma histórias, idéias ou sentimentos compartilhados no álbum que não pode ser encontrado no livro?
Um não poderia ter acontecido sem o outro. Sem o livro – e o processamento que fiz sobre o último capítulo da minha vida - eu não teria sido capaz de expelir a música e dar  uma voz para canção. O disco é essencialmente uma continuação do livro. É tipo como um  último capítulo, ou um resumo.
No entanto, existem algumas coisas que me dirijo no álbum que eu não mencionei no livro. Por exemplo, a canção "Who I Am" olhar para o meu próprio ego e domínio  que ele teve sobre mim. Acho que com essa canção que eu dei o meu ego  uma voz. Essa foi uma das primeiras músicas que eu escrevi,  quando  me abordei na letras como um personagem.

É este álbum um complemento para o livro? Como os dois estão separados um do outro? Há alguma histórias, idéias ou sentimentos compartilhados no álbum que não pode ser encontrado no livro?

Um não poderia ter acontecido sem o outro. Sem o livro – e o processamento que fiz sobre o último capítulo da minha vida - eu não teria sido capaz de fazer  a música e dar  uma voz para canção. O disco é essencialmente uma continuação do livro. É tipo como um último capítulo, ou um resumo.No entanto, existem algumas coisas que me dirijo no álbum que eu não mencionei no livro. Por exemplo, a canção "Who I Am" olhar para o meu próprio ego e domínio que ele teve sobre mim. Acho que nessa canção, eu dei o meu ego uma voz. Essa foi uma das primeiras músicas que eu escrevi, quando me abordei na letras como um personagem.

Tem  algum momento nesse disco, que quando você para para escutar, aonde você se sente como se você tivesse feito grande avanço como músico que nunca foi capaz  antes?

Eu sou sempre hipercrítico. Houve momentos em cada recorde ou até mesmo músicas inteiras que Eu gostaria de ter feito de forma diferente. Este é o primeiro disco que eu fiz prontamente, depois de algum tempo e espaço, e ouvindo com ouvidos ultra-críticos onde posso dizer que não há nada que eu mudaria. Eu acho que fala com o quão duro eu trabalhei neste projeto e quanto eu coloquei nele, até o ponto onde houve momentos durante todo o processo que eu me sobrecarreguei, e não sabia se eu ia terminá-lo. Custou muito de mim emocionalmente, mentalmente e fisicamente. Eu não gostaria de reviver como eu fiz isso de novo, mas eu sei que cresci como artista durante o processo.

Você conseguiu grandes coisas em sua carreira, tanto quanto as vendas de discos. Você ganhou um Grammy. Você realizou coisas que outros artistas só podem sonhar. Você deve ter se sentido invencível. Mas em algum momento houve uma mudança acentuada na percepção do público a respeito de sua banda e você pessoalmente,  durante a sua carreira com o Creed. Isso chegou a um ponto onde as coisas estavam ocorrendo fora do palco que não só desviava  pessoas das, mas até ofuscava sua música. O que você acha que foi o ponto de viragem?

Acho que foi uma série de coisas. O velho ditado "o orgulho vem antes da queda" soa tão verdadeiro. Quando você chegar a um ponto onde perde a sua gratidão e perspectiva e você está cercado por "sim" das pessoas, tudo isso só alimenta o ego. Acho que até a pessoa mais humilde pode ser arrastado em tudo. Se você olhar para a história do rock and roll, você vai ver isso acontecer inúmeras vezes com os artistas que conhecemos e amamos, quanto mais ainda, um sucesso momentâneo de quem você nunca ouviu falar. E em 50 por cento dessas histórias, as pessoas acabam mortas.

Foi muito público para mim. Eu fui a um lugar escuro e sombrio, e eu não sabia como sair. Eu tinha acumulado riqueza, tive muita influência, e não tinha ninguém para me falar a verdade. Essa combinação pode literalmente matar qualquer um.

Eu descobri, quando as coisas se tornam tudo sobre mim, que é quando os problemas acontecem. Eu agora olho para a música como um dom e uma benção, e uma oportunidade para servir e partilhar. Quero compartilhar minhas falhas, meus erros e tudo o que posso para inspirar aqueles que têm dado muito para mim. Esta indústria deu-me muito e eu preciso dar a volta. Foi assim necessário, o que aconteceu comigo; se eu não tivesse passado por essas coisas, eu não seria capaz de fazer a música que eu estou fazendo hoje.

Eu carreguei muita culpa e vergonha por um tempo muito longo. Eu não queria nem sair fora. Eu sentava sozinho para beber em minha casa. Eu me senti como um excluido social. E se capaz de passar  por tudo isso e ter gratidão agora... Isso me fez uma pessoa tão melhor. Agora, eu não olhe para trás com raiva ou ressentimento ou arrependimento. Eu tento usar essas memórias como uma fonte de força, porque eu sei que eu não vou fazer no futuro, e eu sei o quanto eu tenho que dar agora como artista.

É preciso coragem para enfrentar seus próprios demônios, as decisões ruins que você tomou... Você tem sido público sobre sua luta com abuso de drogas e depressão. Em que ponto você olha a sua volta e diz: "Como cheguei aqui?" Em outras palavras, qual foi o seu fundo do poço?

Eu tive mais de um. Você chega ao seu fundo do poço quando você decidir parar de cavar. Para mim, eu atingi alguns fundos mais do que outras pessoas (que não são tão cabeça-dura) que teria considerado o ponto de virada. Mas eu mantive a cavar. Porém o que levantou minha vida foi o verdadeiro grito de alerta. Eu estive incapacitado por 12 meses, e três deles eu mal conseguia falar. Eu tive que ficar acamado sozinho com meus pensamentos e pensar em como eu cheguei lá. Eu não podia me mover ou andar. Isso me deu bastante perspectiva. Cheguei a um ponto que eu não podia continuar culpando os outros mais, porque tudo se voltou para mim e para as decisões que tomei. Eu finalmente sai da negação, encarei as situações que eu estava dentro. Se Você chegar a esse ponto, você pode realmente começar a crescer e se curar como um ser humano.



Um particular interior para você, como você acabou de mencionar, é a noite em que você pulou de uma janela do 10 º andar e, milagrosamente, viveu. Descreva os momentos que antecederam aquela noite: a sua mentalidade, seus pensamentos, sua decisão de saltar.

Eu estava em um apagão quase absoluto por dias a fio. Eu estava entrando e saindo de coerência. Eu estava nas drogas e álcool constantemente. Eu não tinha dormido durante muitas noites. Eu tinha passado do ponto de suicídio lento - que é o nome do meu atual single - e se transformou  para “Esse é o fim”. Eu estava tão preso a doença do alcoolismo e da dependência que não podia ver que ele estava tentando  me matar. E estava prestes a suceder.
Você está em um lugar psicótico quando você tem todos os produtos químicos em seu corpo e você está privado de sono. Você é uma pessoa possuída. Quem estiver nas  drogas e álcool não reflete a pessoa que você é fora deles. Eu acho que é um equívoco comum daqueles que não se cruzaram com o vício que tem. As pessoas que estão nas drogas e álcool estão em um estado de psicose mental. Quando você se livrar dessas coisas, a pessoa real pode voltar, mas eles têm de lidar com o rastro de destruição que deixaram atrás deles, e as pessoas feridas ao longo do caminho.

Você professava ser cristão desde muito jovem. Sua banda foi rotulada de cristã por muitos. Mas você já chegou num ponto onde você queria se distanciar desse rótulo - um rótulo que não é necessariamente uma forma positiva na mídia em geral? Você já se sentiu dessa forma, - por causa do respeito dos outros e em torno desta indústria - você só queria provar que você era simplesmente rock and roll, mesmo à custa de suas próprias crenças? Alguma vez você saiu do seu caminho para tentar mostrar às pessoas: "Não, eu não sou um artista cristão, eu sou apenas um artista. Eu sou real?

Eu fui criado no "Cristianismo", mas estava longe de ser o verdadeiro cristianismo. Era abuso emocional, físico e espiritual.
Que é de onde  o conflito dentro de mim veio. Embora eu tivesse sido criado na fé, eu não queria ter nada a ver com isso. Como alguém poderia querer associar-se com algo que os representantes daquela coisa estão habitualmente batendo em você em todos os sentidos? Isso não é cristianismo! E Se  fossa alguma coisa, era  como Jim Jones. Foi  mais de um culto.

Nós não começamos, de forma alguma a ser associado com o cristianismo. Nós éramos apenas uma banda de rock and roll amarrada num num estilo de vida rock'n roll. Sexo, drogas e música. Isso era o tudo sobre nós. Mas, em momentos a sós, eu não poderia escapar do que eu estava lutando com, dentro de mim. Eu estava tentando lidar com a dura e abusiva religião, excessivamente dogmática que era enfiada goela abaixo.

Quando você comete abuso, você sempre se pergunta: "Por que essa mulher fica com este homem? Ele bate demais nela. Mas então ela chora para à polícia:" Não levá-lo embora! " Como ela sangra no seu rosto, porque ele quebrou a cabeça e bateu até os dentes sair pra fora. Como você figura isso? Essa foi a mesma coisa que estava acontecendo comigo, como um escritor da época. Embora na minha vida, eu não estivesse se rebelando contra o Cristianismo, eu ainda era aquela mulher espancada, pensando: "Bem, talvez eu esteja errado ...”

E ainda dentro de tudo isso, ainda havia algo a dizer-me que Deus era a resposta e a forma como fui criado não era. Então, isso continuou saindo de mim como um escritor que estava derramando seu coração em sua música. Eu acho que é aí que a confusão veio, porque eu estava confuso. Eu estava apenas tentando ser uma banda de rock e escrever com o coração. Eu não acho que "banda cristã" foi o rótulo correto, quando foi dado, mas olhando para trás, letras e conflitos internos que eu estava tendo, eu posso ver o porquê das pessoas imaginar o contrário. Eu estava em busca de "algo maior", mas não a Deus como eu o entendia na época.

Como sua jornada de fé evoluiu  ao longo dos altos e baixos de sua carreira até agora? Você ainda se considera um cristão? Se sim, como você define esse termo?

Eu sou um cristão completo. Eu absolutamente tenho um relacionamento com Jesus Cristo e aceitei Ele como meu Senhor e salvador. Eu finalmente fui capaz de conciliar isso com a minha formação e separar os dois. A realidade de Cristo, da Igreja e a que a Palavra diz , é muito diferente do meu histórico.
Agora, isso não significa que eu escrevo canções proselitistas. Se isso sai de mim, sai porque é orgânico. Não é uma agenda. Eu também sou apenas um artista de rock and roll secular . Eu não acho que nós precisamos classificar e categorizar cada pessoa que professa a fé e faz música.
Há aqueles que sentem um chamado em sua vida para pregar e compartilhar Cristo diretamente. Eu busco inspiração como artista, e ela sempre reflete com precisão o que realmente está acontecendo na minha vida. No novo registro, não há dúvida alguma no material que é diretamente sobre o meu relacionamento com Deus e onde estou espiritualmente, mas isso é apenas honestidade, sem obrigação. Eu não abordo em cada música uma ideia preconcebida para fazer isso. Eu sou apenas grato a Deus por Ele poder me usar, apesar de mim mesmo. Eu sou grato por ser inspirado por minha fé em Deus e pelo que Cristo fez na minha vida. 
 
Você tem algum conselho específico para os leitores que lidam com o abuso de substâncias e / ou depressão neste momento?

Acho que a primeira coisa que eu posso dizer é:  peça ajuda. Não tenha vergonha de pedir . Não tenha medo de compartilhar com alguém o que realmente está acontecendo com você. É normal,  Não há nada a se sentir culpado ou vergonhoso. Informe o seu pastor, o seu professor ou seu melhor amigo. Não é uma sentença de morte, você pode sair. Não se sinta preso, e não sinta que não há uma solução, porque tem. O primeiro passo é apenas levantar a mão e dizer: "Eu preciso de ajuda." Simples assim.

De algum jeito não tem como controlar a forma como as pessoas lembrarão-se de você. Você não pode ter de volta as decisões que você fez. No seu caso, você fez um monte de decisões publicamente, certas e erradas, que em alguns sentidos se solidificou seu legado. Mas, em outros sentidos, o livro ainda está sendo escrito. Quando as pessoas mencionam o seu nome  em 10 anos na estrada,  quais as  palavras ou imagens que você quer ser associado?

Fora desta indústria em geral, 99%  por cento das pessoas que  pensam sobre  música, falam em meu nome. Então eu tenho que garantir  que não vou aceitar  1 %  se a minha imagem não for como realmente, é meu legado.
No fim do dia, eu só quero ser lembrado como alguém que derramou o seu coração e alma em sua música e era honesto em tudo o que ele fez.

"Article translated and reprinted with permission from HM Magazine."

via http://sinkillerwebzine.blogspot.com.br/2013/11/interview-scott-stapp-um-salto-para.html
Compartilhar este post?

30 de jun de 2012

Tourniquet: novo álbum após quase 10 anos. Conheça a polêmica capa de “Antiseptic Bloodbath”


Já fazem cerca de 10 anos desde o lançamento de “Where Moth and Rust Destroy” o último álbum da banda de metal Tourniquet. Depois desse longo tempo foi anunciado para este ano o lançamento do novo álbum “Antiseptic Bloodbath”.
A banda foi fundada pelo baterista Ted Kirkpatrick que além dele em sua atual formação conta com Luke Easter no vocal e Aaron Guerra na guitarra. O primeiro álbum “Stop the Bleeding” foi gravado em 1990 e foi um sucesso de crítica recebendo indicações para o Dove Awars pelo vídeo da música “Ark of Suffering” que mostra a realidade do sofrimento dos animais em laboratório.
O estilo da banda Tourniquet é difícil de classificar pois vai de trash metal, speed metal, metal progressivo, heavy metal, hard rock, hardcore e a influência da música clássica. Mas a banda também possui músicas que remetem ao pop rock como “If I Was There” que fala das últimas horas de Cristo e o que faríamos se estivessemos lá.
O novo CD foi anunciado por Ted Kirkpatrick em seu Facebook que divulgou a capa do novo trabalho que assim como de seus trabalhos anteriores chama atenção pelas imagens impactantes:

Confira abaixo o que o baterista falou sobre o conceito do novo álbum do Tourniquet:

“O título ANTISEPTIC BLOODBATH (Banho de Sangue Antiséptico), fala da maneira que a nossa sociedade tende a higienizar a brutalidade. Podemos ter a nossa fé cristã maquiada, e continuarmos sem fé no entanto, contudo não levarmos em consideração o doloroso preço de sangue que foi pago pos nós. Usamos animais como nossa comida, lucro e diversão, e preferimos não saber como foi o sofrimento, muitas veses um sofrimento sistematico que está infligido neles por uma humanidade insensível e gananciosa. ‘Não pertube a minha zona de conforto, me deixe só. Isto é muito brutal’. Mas a grande novidade é que podemos decidir. Esse álbum nos encoraja a fazermos boas e humanas escolhas em nossas vidas que refletem essa imagem.”

Além disso o baterista divulgou o nome de guitarristas que participarão do novo CD incluindo Marty Friedman do Megadeth:

 


Fonte: Gospel+
Compartilhar este post?

27 de jun de 2012

As I Lay Dying: nova música disponível para download


Juntamente com a notícia do novo álbum "Awekened", cujo lançamento está previsto para 25 de setembro via Metal Blade Records, o norte-americano AS I LAY DYING disponibilizou nesta sexta feira 22 a música "Cauterize, em um programa de rádio denominado "Liquid Metal" Sirius Radio. Já neste segunda (25) a música esará disponível para download e audição gratuita no www.asilaydying.com, por um período de 24 horas.
O AS I LAY DYING está atualmente em estúdio, junto com o renomado produtor Bill Stevenson, que também é o baterista do The Descendents (e já tocou com Black Flag) e Colin Richardson, responsável pela mixagem. O grupo - Nick Hipa (guitarra), Tim Lambesis (vocal), Jordan Mancino (bateria), Phil Sgrosso (guitarra) e Josh Gilbert (baixo) - está realizando os retoques finais em seu novo álbum "Awekened", previsto para 25 de setembro via Metal Blade.

Para ler a matéria completa (em inglês), acesse:
http://www.metalblade.com/english/news.php


Fonte: Whiplash
Compartilhar este post?

30 de mai de 2012

Cornerstone Festival: edição de 2012 será a última


Os organizadores do festival Cornerstone anunciaram que a edição 2012 será a última do lendário festival. O festival teve seu início em 1984, e desde então acontecia anualmente com bandas de diversos estilos como rock, metal, punk, hardcore e pop além de incentivar o cenário independente do rock cristão trazendo palestras, workshops.
Em um comunicado do site do Festival os organizadores declaram o fim do festival e argumentam a dificuldade econômica e mudanças no mercado.

Confira abaixo um documentário (em inglês) que mostra diversas cenas do Cornerstone Festival:








Fonte: Gospel+
Compartilhar este post?

17 de mai de 2012

Petra e Bride: juntos em show de aniversário de Taguatinga dia 06 de junho


As bandas internacionais Petra e Bride estarão na comemoração do aniversário da cidade de Taguatinga, DF.
A cidade, vizinha da capital federal, é considerada uma região administrativa do Distrito Federal, e comemora 54 anos realizando a festa nos dias 05 e 06 de Junho.
Além de Petra e Bride, estarão presentes no evento artistas gospel conhecidos nacionalmente, como Stanley, bispo Rodovalho, Disco Praise, Metal Nobre, Irmão Lázaro, Carlinhos Félix, Jotta A e Thalles Roberto.
O evento de comemoração dos 54 anos de Taguatinga será realizado na sede da Associação Comercial e Industrial de Taguatinga – FACITA, com entrada franca nos dois dias.

54º Aniversário de Taguatinga-DF
 
Shows com Petra, Bride, Thalles Roberto, Jotta A, Carlinhos Félix, Irmão Lázaro, entre outros.
Dias 05 e 06/06
Entrada Franca

Fonte: Gospel+

Compartilhar este post?

14 de mai de 2012

P.O.D.: novo clipe "Lost in Forever" lançamento 2012


Banda : P.O.D.
Musica: Lost In Forever
Album: Murdered Love
Lançamento : 10 de Julho de 2012
Gravadora: Razor & Tie
Facebook: POD-Payable On Death



Fonte: news-metaldiscs.com.br
Compartilhar este post?

10 de mai de 2012

John Schlitt: lançado novo album "The Greater Cause"


O novo álbum The Greater Cause já esta disponível para venda. O disco pode ser comprado no site do cantor, tanto no formato digital (download) ou físico (capa e encarte).

Lista de musicas:
  
1.Live It Loud 03:42  
2.Take Me Home 03:58  
3.Love Won't Leave Me Alone 03:35  
4.One Of These Days 03:46  
5.Faith & Freedom 02:55
6.End of Fear 03:49  
7.Where I Wanna Be 04:02  
8.Hope That Saves The World 03:28
9.Run 04:50
10.The Gift (Dorla's Song) 03:51
11.The Cross Remains 04:23


Fonte: Holy Metal 4Christ 777
Creditos: Facebook John Schlitt
Compartilhar este post?

17 de abr de 2012

Metal Nobre: clipe em homenagem a Vitor Belfort lutador cristão do UFC


A banda brasiliense de rock Metal Nobre colocou no YouTube um clipe em homenagem ao lutador Vitor Belfort. O clipe traz cenas de lutas de Vitor com a música Guerreiro de Deus gravada ao vivo no último DVD da Banda.
Vitor Belfor é evangélico e casado com Joana Prado e constantemente o casal fala de sua fé. O lutador é um dos protagonistas do reality show “The Ultimate Fighter” da Rede Globo.

Confira abaixo o clipe e a letra de “Guerreiro de Deus” da banda
Metal Nobre


Metal Nobre – Guerreiro de Deus

Nós fomos escolhidos para resgatar o que o inimigo levou,
vamos buscar perdidos oprimidos,
pois Jesus Cristo já os Perdo-ou,
Nós fomos escolhidos para resgatar o que o inimigo levou,
vamos buscar perdidos oprimidos,
pois Jesus Cristo já os Perdo-ou,
anjos do Senhor ao meu lado aos dez milhares eu ja posso ver,
não existem céus de bronze, que minha oração não possa romper,
Guerreiro de Deus, eu sou,
Guerreiro de Deus, eu sou,
Guerreiro de Deus, eu sou,
Guerreiro de Deus.
Nós fomos escolhidos para resgatar o que o inimigo levou,
vamos buscar perdidos oprimidos,
pois Jesus Cristo já os Perdo-ou,
anjos do Senhor ao meu lado aos dez milhares eu ja posso ver,
não existem céus de bronze, que minha oração não possa romper,
Guerreiro de Deus, eu sou,
Guerreiro de Deus, eu sou,
Guerreiro de Deus, eu sou,
Guerreiro de Deus.


Fonte: Gospel+
Compartilhar este post?